oborrachao

E nós?

A contemporaneidade nos trouxe o hábito de acessar a internet com assiduidade. Na verdade fico achando isso por ser minha prática diária e a da maioria das pessoas com as quais convivo. A verdade nem é bem essa. Muita gente, ou um grande número de pessoas ainda não possuem computador ou não se interessam por isso.

Bem, vamos ao que quero realmente esclarecer, pessoas que possuem esse hábito, ficam especulando as notícias e procurando atualizar-se, não só com informações relevantes, mas com tragédias diárias, pois inevitavelmente nos são apresentadas. Quanta tragédia, cada dia mais.

Outro dia me deparei com uma em particular, mãe abandona filha em caçamba de lixo. Poxa, a própria mãe. Principalmente que não foi a primeira vez. Isso me fez refletir. O que está havendo com nossos valores? Como se concebe fato tão deprimente? A própria mãe.

Como também, quando um metalúrgico achou uma bolsa com dinheiro, cartões de crédito e jóias, e devolveu. Seus amigos o criticaram de tal forma que no final o que sobressaiu mais foram essas atitudes negativas, ofuscando a integridade do metalúrgico.

Esses ou outros fatos semelhantes, no mesmo assunto ou de proporções afins, nos faz refletir e ponderar. O que está havendo com nós seres humanos? Que transformação é essa que nos deixa desumanos?

Tanta modernidade e, no entanto, o que deveria ser mais precioso está se esvaindo a olhos vistos, e não estamos conseguindo controlar. Hoje acontece com uma pessoa em São Paulo. Depois com nosso vizinho, em seguida em nossa casa. Estamos preparados para conviver com essa transformação?

CIGIP
Campo Alegre
Tribunal de Contas