oborrachao

Estudantes do município participam de projeto fotográfico

Da Igreja Matriz de Leane da Silva, aos peões de Grazielly Lima, de Seu Nelson da Rabeca, clicado por Amanda Félix, ao comércio familiar de Nirlane Alves e dos Covos de Anderson Lucas, ao Filé de Nhayanne Silva, todas as imagens clicadas por estudantes de rede pública municipal de Marechal Deodoro se tornaram postais no projeto "Autorretrato - O Nordeste que é a nossa cara".

Patrocinado pelo BNDES, Banco do Nordeste de Cultura e Governo Federal, o projeto do jornalista Waldson Costa, junto a sua equipe, chegou a Marechal com 20 máquinas fotográficas digitais e em outras quatro cidades do interior de Alagoas para registrar manifestações artísticas e identidades culturais, isto é, o que lhes for próprio, de cada população. E após algumas oficinas e exposições de fotografia, os adolescentes da comunidade ribeirinha à Lagoa Manguaba, mas precisamente da Escola Municipal Eleuza Galvão tiveram a oportunidade de registrar em câmeras digitais imagens já comuns para eles e os surpreenderam em ver a imagem de sua cidade do ângulo que se tem a melhor vista.

As imagens poderão ser encontradas na internet no endereço: www.retratonordeste.blogspot.com/

A Igreja Matriz - de Leane da Silva, 13 anos

A fachada da Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição, Padroeira da Cidade Marechal Deodoro. O externo por onde se cuida do interno, das coisas de dentro, onde o que manda não é a razão, mas a fé e as crenças no invisível aos olhos.

Os peões – de Grazielly Lima, 12 anos

O congelamento da imagem dos peões, brinquedos que costumamos ver em movimento giratório, a imagem congela em curvas e circunferências fechadas em bico, compondo com linhas perpendiculares.

Seu Nelson da Rabeca – de Amanda Félix, 13 anos

O ilustre artista Nelson Da Rabeca, reconhecido pelos vizinhos da cidade de Marechal Deodoro embuste seu instrumento de trabalho e de cordas, debaixo do chapéu de couro.

Covos - Armadilhas para Siri – de Anderson Lucas, 13 anos

As circunferências lado a lado e a composição imagética do infinito, em outros trópicos talvez não fosse necessário, por alguma extinção da fauna, daí a propriedade de quem exercita o olhar detrás das lentes.

Comércio familiar – de Nirlane Alves, 12 anos

Simultâneo cuidado com o trabalho e a atividade de cuidar dos pequeninos.

O filé – de Nhayanne Silva, 14 anos

A variedade de cores e linhas entrelaçadas promovem uma viagem ao plano das mandalas, imagens que nos fazem refletir por dentro.

Fonte: ASCOM / MARECHAL

 

 

Comentar


Código de segurança
Atualizar

CIGIP
Tribunal de Contas
Campo Alegre